Em fevereiro, os sinais de acomodação da inadimplência confirmam a tendência registrada no mês anterior. Dados apurados pelo Indicador de Inadimplência, da CNDL e do SPC Brasil, apontam que mesmo com o crescimento da ordem de 1,78% do número de consumidores negativados na comparação anual, o avanço foi o menor registrado desde dezembro de 2017.

Assim como registrado nos Indicadores de janeiro deste ano, o volume de pendências continua crescendo em dois setores específicos: o de bancos, com avanço de 2,04%; e o de água e luz, com aumento de 11,38%. Em contrapartida, comércio e comunicação registraram quedas de 6,91% e 9,57%, respectivamente.

Mas o consumidor não pode se descuidar. Uma maior oferta de crédito no mercado pode ser tentadora, chegando a levar as pessoas a contrair dívidas que a levem a negativação.
Brasil tem 62,01 milhões de negativados; região Norte é a região com maior proporção de inadimplentes

O mês de fevereiro fechou com aproximadamente 62,01 milhões de brasileiros negativados, o que representa 40,1% da população acima dos 18 anos. Mais da metade dos consumidores entre 30 e 39 anos está inadimplente.